09 AbrAs amizades femininas com laços cada vez mais profundos


Cresci sendo alimentada pela crença que mulheres não podiam ser amigas umas das outras. Era uma época que a identidade feminina – assim como a masculina – era construída quase exclusivamente a partir da diferenciação com o outro sexo; o que contribuía a criar um ambiente competitivo nas relações.

Leia mais

29 SetO mundo está melhor apesar dos pessimistas de plantão


Exemplos disso foi a reação da sociedade, especialmente dos jovens, com os terremotos em México. A corrente de ajuda que se criou teve a agilidade que os jovens dão a todo que tocam e a força originada pelo volume de pessoas que se mobilizaram para ajudar.

Leia mais

19 JunSão Francisco, a diversidade a partir do individualismo


Creio que em São Francisco e na Califórnia consideram a diversidade a partir da perspectiva da liberdade individual. O direito de ser deve ser respeitado como forma de convívio social.

Leia mais

28 MarSolidariedade: as diferenças que nos traz totalidade


Um dos sete Movimentos Humanos que identificamos crescendo entre as pessoas foi a Solidariedade, o movimento que nos une através de…

Leia mais

15 MarA empatia que nos humaniza


Seja qual for o caminho para que a empatia aconteça, é só depois dela que podemos, se necessário, traduzir o que o outro está sentindo ajudados pela racionalidade, dando nuances lógicas que clarifiquem a situação.

Leia mais

31 OutAs relações precisam de reciprocidade, o amor não.


O amor é um sentimento que ganha força e cresce quanto mais o sentimos e oferecemos. Não foi feito para ser buscando e recebido, mas para ser oferecido, e quanto mais o ofertamos, mais plenos e preenchidos nos sentimos.

Leia mais

12 SetNossos filhos estão se tornando o mundo que tanto ansiamos?


Acabei de voltar de mais um módulo da Escola Schumacher Brasil. Esta vez aconteceu na Fazenda da Toca que está inovando com…

Leia mais

31 JulEu, Nós ou os Outros. Em qual eixo de valores você está?


Tanto na Behavior como na NBHeart, a nossa empresa de Desenvolvimento Humano, usamos a metodologia desenvolvida por Barrett em diversos estudos. Nela compreendemos que se estamos nos três primeiros níveis o Eu reina. Quando vamos para o quinto e sexto nível, o Nós está conduzindo nossos valores. O sétimo nível ainda é para poucos: neste nível quem reina são os Outros, por consequente é onde melhor se localizam aqueles que já estão atuando no seu propósito de vida. Barrett chamou este nível de Servir.  

Leia mais

24 JulO menos que é menos, mesmo.


Paralelamente ao questionamento sobre nossas vidas para buscar a tal felicidade um dos Movimentos Humanos detetados pela behavior é que começamos…

Leia mais

29 AgoÉ possível respeitar sem aceitar?


Uma vez estava participando de uma conversa na piscina do meu prédio, mais como ouvinte, na verdade. Uma vizinha contava a…

Leia mais