Quando comentei sobre a crença da sina feminina, algumas pessoas se surpreenderam dele ainda persistir. Evidente que existem muitas mães que incentivaram suas filhas a serem mais livres e lutarem por suas vidas, direito que elas nem sempre conseguir exercer. ttp://colunas.epoca.globo.com/mulher7por7/2011/05/15/um-caso-explicito-sobre-falta-de-solidariedade-feminina/