fbpx

18 Aug 2020(Português) Qual é o mundo em que você vive?


(Português) Passei uns dias na praia desconectada de notícias e das redes sociais; uma pequena pausa da hiper conectividade em que tenho estado nos últimos meses devido a pandemia da Covid-19. Ficar longe do que me conectava com o mundo fez que vivesse em outro ritmo. O ritmo das conversas sem intenção. Do acordar quando o desejo de caminhar vencia o desejo de cochilar. Do sonhar com areia do mar e logo depois pisar nela com os pés livres e soltos. Dos risos soltos, do sono relaxado e da leveza de se preocupar com coisas bobas. Dias oferecidos a minha alma, para ela pacificar.

Leia mais

16 Jun 2020(Português) Felicidade e amadurecimento: caminhos de uma mesma estrada


(Português) Ao longo dos meus anos de observar o comportamento da sociedade fui entendendo que existem comportamentos transversais à idade, gênero e classe econômica e com os quais vou agrupando pessoas. Esses agrupamentos me ajudaram a compreender que, embora os ambientes, a cultura local e os valores familiares influenciam profundamente a visão de mundo das pessoas, há também um espaço onde o livre arbítrio se manifesta. Esse é o espaço onde a nossa liberdade melhor opera. A liberdade de ser, que mesmo com toda a restrição oriunda de vivermos em sociedade, nos permite escolhas.

Leia mais

28 Apr 2020(Português) Será que todos iremos mudar igualmente pós-pandemia?


(Português) Vivendo o isolamento semana após semana e notando as suas implicações na vida das pessoas, faço parte do grupo de pessoas e estudiosos que acredita que a nossa sociedade irá mudar pós-pandemia da Covid-19. É comum quando pensamos na sociedade, o fazer como se ela fosse um bloco. É comum que usemos a bolha na qual vivemos como referência exclusiva da realidade de todos. Como pesquisadora me obrigo a fazer o exercício de estratificar e separar em grandes grupos nossa sociedade. Olhar as diferenças e aplicar em cada segmento o mesmo assunto para pensar como cada um reagiria ao mesmo estímulo. Porém, talvez por sofrer também, os efeitos do isolamento terminei pensando na sociedade como um bloco, minimizando as diferenças dos efeitos, até o momento que li a entrevista que a atriz Tais Araújo concedeu à jornalista Monica Bergamo, publicada na Folha de São Paulo.

Leia mais

18 Feb 2020(Português) Felicidade a dois é possível?


(Português) Quando ouço homens e mulheres sobre suas tentativas para estabelecer uma relação amorosa duradora e feliz, penso como é difícil conseguir um companheiro para toda a vida. Como é difícil ser feliz numa relação a dois. Creio que sempre foi. A diferença é que o desejo de ser feliz não era um objetivo de vida na vida de nossos pais e antepassados. A maioria queria uma vida boa – segura, confortável e estável – mas aceitava as dificuldades como uma realidade quase imutável.

Leia mais

12 Nov 2019(Português) Casamento de aparências. Por que ainda existe?


(Português) Desde jovem me questionava sobre o porquê um casal continuava junto sendo infeliz. Por ser uma pessoa observadora, desde pequena cresci notando casais assim. Lembro que ouvia as mulheres reclamarem seriamente de seus maridos. Ouvia os homens meio brincando, meio de verdade, lamentarem o fato de estarem casados. Via a reação das mulheres e, mesmo sem entender totalmente, notava que a frase dita pelos maridos, tinha base de verdade. Lembro que isso me fazia pensar sobre o que realmente significava o casamento para boa parte das pessoas. Era realmente por amor?

Leia mais

11 Feb 2019(Português) A busca pela felicidade nos leva para onde?


(Português) Continuando minhas reflexões sobre  o documentário Sexo e Amor Pelo Mundo (o primeiro texto você acessa aqui), trago agora o tema da Felicidade. Um dos sete Movimentos Humanos que lancei em 2013, A Tal Felicidade mostra como ser feliz tinha se tornado um dos grandes motivos de existência da nossa sociedade contemporânea.

Leia mais

21 Nov 2018(Português) O sonho de liberdade que nos assombra


(Português) “Sou feliz com a liberdade dentro da minha gaiola”. Lembro sempre dessa frase que ouvi de um participante do Projeto Homens em 2011. Ter esse nível de consciência, estou cada vez mais convencida, é para poucos. Pelo que percebo, a maioria de nós, sonha com um estado de liberdade que, na prática, temos pouco ou nenhuma coragem de encarar. Mesmo assim, o sonho da liberdade plena nos faz viver com toques de frustração e uma eterna insatisfação impossível de saciar.

Leia mais

07 Nov 2018(Português) Encantamento e paixão, emoções que alimentam nosso ser


(Português) Tem uma fase da vida que acreditamos que toda grande paixão se tornará um grande amor. Entramos nela sugados pelo magnetismo que a paixão é capaz de exercer e com a sensibilidade à flor da pele, vamos nos perdendo num mundo de emoções e sentimentos que não nos permite raciocinar. Costuma ser grande a decepção quando a paixão mingua e a promessa de amor eterno se dissipa no ar.

Leia mais

16 Oct 2018(Português) Vamos colocar o amor em modo ON?


(Português) Ao começar a escrever o texto da semana minha iniciativa foi refletir sobre os comentários que tenho recebido nos meus posts e como eles refletem o momento atual. Enquanto ia organizando os temas pensei o quanto, com os ânimos exaltados como estão, a maioria estaria disposta a compreender outro ponto de vista. Acredito que pouquíssimas pessoas. A cegueira coletiva, comum em momentos como este, chegou e se instalou.

Leia mais

26 Jun 2018(Português) Por que ficar presos às lembranças dos amores vividos?


(Português) Muitas pessoas ficam presas a amores vividos no passado. Amores que se transformam em grandes roteiros que conduzem suas vidas. Os anos passam, possíveis novos amores chegam, mas aquele amor que ficou no passado, torna-se, injustamente, o que valida o futuro amor. Nesse cenário, é quase impossível, novos amores se tornarem realidade. Não há como competir com alguém que não está mais aí para viver toda a complexidade de uma relação. Com alguém que de certa forma, já está morto.

Leia mais
(Português) Receba nossa newsletter

Nome

E-mail


Últimos posts

(Português) Baixar os Movimentos Humanos

Nome*

E-mail*

Idade

Gênero