fbpx

14 Oct(Português) O medo de feminizar o homem


(Português) Ao ler o comentário de um leitor no meu texto Homens Irresponsáveis e o Machismo pensei em como a equidade de gênero traz, para um bom número de pessoas, o medo do homem deixar de ser homem (e, logicamente, a mulher deixar de ser mulher). O comentário, que devo dizer achei confuso ao misturar temas e conceitos sem conectá-los claramente, representa, de certa forma, o receio que a equidade de gênero signifique perda de identidade. Não é à toa que o raciocínio, do comentário, seja confuso.

Leia mais

24 Sep(Português) A gente se acostuma a viver a vida tal qual está aí, não é mesmo?


(Português) Conversando com um amigo que acabou um casamento de dezesseis anos, pergunte há quanto tempo estava indo mal a relação. A resposta me chamou a atenção: “A relação ia mal. Só que a gente se acostuma e nem sequer se dá conta de que está ruim”. A fala do meu amigo me tocou profundamente numa semana que venho refletindo sobre nossa participação cívica (veja meu último post, “O Silêncio do Cidadão do Bem”). Me fez pensar no quanto a gente se acostuma com as coisas, sem questionar se estão certas ou erradas, se são boas ou ruins, ou, se poderiam ser melhores.

Leia mais

10 Sep(Português) Relações familiares. Quem diz que são entre iguais?


(Português) Comentando com uns amigos sobre a última viagem em família que acabamos de realizar, ouvi o comentário: “viagem em família sempre acaba mal”. Creio que essa afirmação faz sentido por alguns motivos: em toda família há mágoas e ressentimentos. Sentimentos gerados, na grande maioria das vezes, pela expectativa de ações que esperamos que os outros façam. Acredito que há muita fantasia – o que considero bom – e ilusão – o que considero ruim – ao redor do significado de família na nossa sociedade.

Leia mais

16 Jul(Português) A pressão social para que tenhamos filhos


(Português) Quem é mulher, passou dos trinta anos e está num relacionamento sério ou mesmo solteira, deve estar sentindo a pressão social para ter filhos. Construímos, sem dúvida, uma sociedade com fortes traços individualistas. Com tudo de bom e tudo de ruim que isso significa. Um dos pontos positivos dessa sociedade que construímos – e provavelmente um dos motivos pelo qual lutamos por mais individualismo – é focar nossa atenção naquilo que realmente queremos. Nos permite maior liberdade de escolha. O que não impede que carreguemos o peso da cobrança familiar e social para cumprir o ciclo previsto de todo adulto: casar e ter filhos. De preferência, nessa ordem.

Leia mais

18 Jun(Português) Sucesso, dinheiro e liberdade. Será que eles convivem bem?


(Português) Perguntar como vão os sonhos ao brasileiro, mesmo em época de crise, ajuda a compreender como veem o futuro e quais valores os estão guiando. Entra crise, sai crise, o que continua imbatível é o desejo por liberdade. Em época de crise, o sonho pela liberdade, vira uma queixa constante pela percepção da falta. Em época de bonança, parece ser o sonho que guia o futuro.

Leia mais

21 May(Português) O seguir a nossa alma e o medo de ficar só


(Português) Este texto é, de certa forma, uma continuação do texto “Por que não fazemos a mudança que nossa alma deseja?” e quem sabe, um guia para quem quer continuar compreendendo mais de si e de seu entorno. Acredito que esta sequência não planejada, que nasceu da observação dos Movimentos Humanos desde que escrevi o primeiro texto, há dois anos, pode contribuir com o entendimento para responder a mesma pergunta.

Leia mais

26 Feb(Português) As narrativas e o mundo que acreditamos


(Português) Fala-se muito em narrativa hoje em dia. Palavra técnica, que como muitas, caiu na fala coloquial de pessoas que se interessam pelo entendimento do comportamento social. Fundamental o entendimento do que é uma narrativa, para aumentar nossa capacidade de discernimento sobre os fatos.

Leia mais

10 Oct(Português) Os hippies e os muros da normalidade


(Português) Quando estive em San Francisco em 2017 tive a sorte de ver uma das melhores exposições – pelo conteúdo, experiência proporcionada e storytelling – que vi nos últimos anos. Summer of Love Experience: Art, Fashion and Rock and Roll me tocou profundamente e fez rever minha visão sobre os chamados hippies da década de 60.

Leia mais

20 Mar(Português) O que o assassinato de Marielle Franco ensina sobre nossa sociedade?


(Português) Difícil falar sobre o que significa a morte da vereadora Marielle Franco do Rio de Janeiro. Difícil porque para compreender tudo o que essa morte representa precisamos ter uma clara visão sistêmica do momento da sociedade e como o poder opera.

Leia mais

15 Nov(Português) Da Sociedade Par à Coletividade


(Português) O poder na relação homem e mulher vinha se transformando há anos e os casais que representavam a Sociedade Par tinham decidido viver diferente dos pais.

Leia mais
(Português) INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Nome

E-mail

Últimos posts

Instagram

  • Meus meninos 😍
  • Parabéns à cidade que nos recebeu de braços abertos há quase 13 anos. São Paulo uma cidade tão grande quanto o seu coração. De gente do fazer, criar, desenvolver, enlouquecer. Impossível não amar.
  • Good morning London!
  • Envolvidos completamente pela névoa navegamos pelo rio Ganges. Sem poder enxergar nada sentimos a umidade tomando conta de nós. A sensação era de ter entrado num filme de ficão. De tanta névoa o nosso barqueiro se perdeu. O tempo necessário para tornar tudo mais fantástico. Lentamente a névoa foi desvendando o lugar onde são cremados os mortos. Vimos um corpo sendo preparado para ser cremado. Por respeito é proibido fotografar as ceremonias. Somente homens participam da ceremonia de cremação. O corpo leva umas 3 horas para se queimar, alguns ossos e parte das cinzas são entregues às águas do Ganges para garantir que o ente querido vá direto ao paraíso deles, já que aqui para o hinduismo, nas margens do rio sagrado Ganges, é casa de Shiva, um dos deuses principais. No caminho para sair do local, o comércio da cremação acontece nas ruelas estreitas e sujas. Madeira sendo vendida, óleos, flores e cabeleireiros (os filhos homens raspam a cabeça em sinal de luto, deixando um rabinho mínimo na parte de trás da cabeça). Tudo acontece a menos de um quilômetro do lugar onde os indianos tomam se banho sagrado. Tudo junto, morte e renascimento. Como o deus Shiva é: integral.
#sagrado #hinduismo #shiva #india #fé #behavior #movimentoshumanos

Seguir!

(Português) Baixe o Projeto Uno

Nome*

E-mail*

Cargo

Idade

Gênero