Volta ao amor

07 MaiAmor maduro e leviandade não combinam


Nenhum amor deveria ser leviano pelas consequências que ele causa. Mesmo assim os há aos montes. Quando nos envolvemos com alguém seja por desejo, curiosidade, capricho, paixão ou mesmo para dar chances ao amor, estamos interferindo diretamente na vida de uma outra pessoa. E ela na nossa. Isso é inviável.

Leia mais

27 FevOs benefícios de amar com maturidade


Esta semana ouvindo uma amiga, refleti sobre a diferença entre o amor de duas pessoas maduras e o amor entre duas sem maturidade. Deixando claro que, nesta análise, maturidade não está conectada necessariamente com faixa etária.

Leia mais

31 JanCasou e mudou. Será uma sina?


Almoçando com uma amiga começamos a conversar sobre relacionamentos. Recém-casada, estava descobrindo aos poucos características do marido que não combinam tanto com sua perspectiva de vida.

Vários podem se perguntar como alguém casa e não percebe isso antes? Pode haver diversos motivos, e, por conta disso, vou me focar só em alguns. Tem pessoas que mudam após o casamento. Mudam para voltar a ser o que talvez tenham sido sempre até se apaixonarem. 

Leia mais

22 AgoMais uma vitória da guerreira: o amor romanticamente maduro


Assisti a um casamento que me emocionou pela sensibilidade dos noivos, pela cerimônia e pelo o quê representa para as mulheres guerreiras que lutaram muito pelo seu espaço e pelo direito de amar e ser amada como elas são.

Leia mais

03 AgoA sina feminina que insistimos manter


A imaturidade masculina é sabida. Algo fazemos como sociedade que continuamos a criar homens fracos para assumir responsabilidades de homem adulto. E o que é pior, alimentamos esse comportamento mantendo a crença que “homem é assim mesmo” e “com jeitinho você – mulher- ajeita esse homem” como se a responsabilidade do homem ter caráter fosse da mulher.

Leia mais

15 JunViva o amor romântico!


Estar apaixonado faz o dia ficar mais leve e bonito, sim. Rimos com facilidade, nossas emoções ficam mais evidentes, nossa sensibilidade aumenta e o senso de ridículo diminui, inevitavelmente. Aquilo que até ontem nos parecia cafona e piegas começa a fazer sentido.

Leia mais

23 JanA coragem de viver


Primeiro post do ano e meu tema escolhido era uma análise sobre porque uma pessoa como Donald Trump assumia uma das…

Leia mais

15 DezCinco décadas de vida.


Levei alguns dias para escrever este texto. Duvidei se devia ou não. Me ajudou a decidir lembrar que umas das promessas…

Leia mais

20 NovDois movimentos ascendentes: o feminino-maternal e o empreendedorismo feminino. Conseguimos que andem juntos?


No sábado 19 de novembro celebrou-se o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino lançado pela ONU em 2014. Ouvindo alguns fóruns de…

Leia mais

31 OutAs relações precisam de reciprocidade, o amor não.


O amor é um sentimento que ganha força e cresce quanto mais o sentimos e oferecemos. Não foi feito para ser buscando e recebido, mas para ser oferecido, e quanto mais o ofertamos, mais plenos e preenchidos nos sentimos.

Leia mais