fbpx

Sobre o Blog

Movimentos Humanos são textos da pesquisadora e pensadora, Nany Bilate.
Embasados nos estudos que realiza através da behavior, os textos abordam a transição de valores e crenças que estamos vivendo como sociedade. Apontam os caminhos que estamos escolhendo para criar uma nova realidade.

14 OctO medo de feminizar o homem


Ao ler o comentário de um leitor no meu texto Homens Irresponsáveis e o Machismo pensei em como a equidade de gênero traz, para um bom número de pessoas, o medo do homem deixar de ser homem (e, logicamente, a mulher deixar de ser mulher). O comentário, que devo dizer achei confuso ao misturar temas e conceitos sem conectá-los claramente, representa, de certa forma, o receio que a equidade de gênero signifique perda de identidade. Não é à toa que o raciocínio, do comentário, seja confuso.

Leia mais

09 OctRelacionamentos. As negociações do amor na meia-idade


Amor. Todos queremos, todos sonhamos. Muito mais em ser amados do que em amar. Amor tem a ver com entrega. Amor tem a ver com responsabilidade. O amor é uma energia que se retroalimenta com o exercício de amar. Quanto mais amamos, mas sentimos o amor dentro de nós. Ser amados acalenta a alma.

Leia mais

01 OctA solitude que alimenta o ninho vazio


O mês passado falei sobre a dificuldade em viver uma nova fase do casal: o Ninho Vazio. Diversos comentários que recebi, me levaram a pensar o quanto é uma fase difícil. Junta as mudanças da faixa etária –mulheres entrando no climatério –, novo momento do casal, transformação de ciclo profissional… Tempo de transformações intensas especialmente para quem se dedicou quase que integralmente para a família.

Leia mais

24 SepA gente se acostuma a viver a vida tal qual está aí, não é mesmo?


Conversando com um amigo que acabou um casamento de dezesseis anos, pergunte há quanto tempo estava indo mal a relação. A resposta me chamou a atenção: “A relação ia mal. Só que a gente se acostuma e nem sequer se dá conta de que está ruim”. A fala do meu amigo me tocou profundamente numa semana que venho refletindo sobre nossa participação cívica (veja meu último post, “O Silêncio do Cidadão do Bem”). Me fez pensar no quanto a gente se acostuma com as coisas, sem questionar se estão certas ou erradas, se são boas ou ruins, ou, se poderiam ser melhores.

Leia mais

16 SepO silêncio do cidadão de bem


Hoje, meu caro e cara leitora, talvez meu texto não te agrade. Escrevi pensando em você que é um dos meus dez mil leitores mensais com quem tenho o prazer de compartilhar reflexões. Pensando no estilo de vida e pensamento que provavelmente compartilhamos por estarmos inseridos na mesma bolha social. Talvez você não queira ler até o fim. Mesmo assim, vou seguir o meu coração e escrever guiado por ele. Minhas palavras falam sobre algo que vem me incomodando profundamente: o silêncio e apatia dos bonzinhos e corretos. Vivemos num país pleno de injustiças sociais. A injustiça social existe provavelmente, desde tempos remotos e não são produtos exclusivos da nossa sociedade atual. O que é produto de nossa sociedade atual é sua manutenção e seu aprofundamento.

Leia mais

10 SepRelações familiares. Quem diz que são entre iguais?


Comentando com uns amigos sobre a última viagem em família que acabamos de realizar, ouvi o comentário: “viagem em família sempre acaba mal”. Creio que essa afirmação faz sentido por alguns motivos: em toda família há mágoas e ressentimentos. Sentimentos gerados, na grande maioria das vezes, pela expectativa de ações que esperamos que os outros façam. Acredito que há muita fantasia – o que considero bom – e ilusão – o que considero ruim – ao redor do significado de família na nossa sociedade.

Leia mais

03 SepAutoestima forte é produto da valorização da nossa origem


Acabei de voltar de mais uma viagem ao meu país, Peru. Voltei aos Andres peruanos, desta vez, com a família: meu marido, meus dois enteados e o companheiro de um deles. Resolvemos nos focar na região de Cusco e Machu Picchu, por ser a que melhor sintetiza a força do Império dos Quéchuas, hoje conhecidos como Incas. Um erro de denominação que carregamos até hoje – Inca era só o rei, como o Faraó era para os egípcios – e que será difícil de alterar dada a abrangência mundial que esse nome obteve.

Leia mais

20 AugAs novas relações profissionais dentro do lar


Duas semanas atrás meu marido e eu almoçamos com um casal amigos nossos. Eles nos contaram como a vida tinha ficado melhor após terem conseguido uma babá para a filha de dois anos de idade. Lembro que num determinado momento do almoço, o marido comentou meio brincadeira, meio verdade, que iria tudo embora mesmo a babá. Quando minha amiga me ligou dias atrás, me pedindo indicação de uma nova babá, logo estranhei. O motivo que me disse, era que a babá estava usufruindo de partes da casa e produtos da casa, que consideravam privados e até íntimos, sem autorização. Enquanto a ouvia pensava como esse tipo de situação iria se tornar cada vez mais comum. E quanto, todos, tínhamos a aprender sobre as novas relações sociais. 

Leia mais

13 AugHomens irresponsáveis e o machismo


Os privilégios masculinos foram herdados de uma cultura antiga. Cultura que era transmitida desde cedo, no lar. O Poder Sobre podia ser agressivo e violento, que como todos sabem, leva atá hoje ao feminicídio. Ou podia ser discreto. Mostrando uma braveza contida. Ameaçadora. Que carregava, muitas vezes, na sua sutileza, uma violência tão daninha como a da agressão física. Por ser  dissimulada,  a vítima nem sempre sabia, conscientemente, que estava sendo intimidada. Somente sentia a intimidação e começava a agir para evitar  “irritar” o companheiro.

Leia mais

06 AugA dificuldade em dizer adeus a um relacionamento


Há um comportamento, que tem se tornado característicos nos relacionamentos: o sumir. A pessoa se relaciona, demostra interesse, que está gostando – ou, pelo menos, a leitura do outro é essa – e um belo dia, simplesmente, some. Não atende telefone, não responde as mensagens de whatsapp e em alguns casos, bloqueia a, até ontem, pessoa amada. Sem explicação. Sem nenhuma palavra.

Leia mais
Inscreva-se em nossa newsletter

Frases

Instagram @nanybilate

  • Recebi, no blog, um comentário sobre as tentativas de "feminizar" o #homem em um texto sobre a irresponsabilidade #masculina. Parece que existe um #medo do homem deixar de ser homem. Escrevi sobre isso no post de hoje. O link na bio. É como dizem: a masculinidade é frágil.

#sensível #equidade #diversidade #amor #respeito #fragilidade
  • Aos mestres, com carinho. 
#diadoprofessor #educação #ensino #luta #mestres #respeito #amoraotrabalho #escola #estudos #estudar #felicidade #behavior #movimentoshumanos
  • O Starbucks é um dos lugares que sempre me lembra que tenho um sotaque forte. Não lembro uma única vez que meu nome tenha vindo escrito certo. Hoje foi especial: Nouly.  Gostei. Vou dizer esse nome na próxima vez, vai que eles escutem Nany 😊
  • Imperdível o seminário que o Richard Barrett (@barrettvalues ), Christa Schreiber e Roberto Ziemer estarão oferecendo no Brasil. Imperdível pelo conteúdo, imperdível por ele só ser oferecido na Toscana (tudo bem ir até a Toscana não é nada mal...).
Realizando o Destino de Sua Alma: do Bem-Estar ao Florescimento. Para quem busca autorealização a partir de entendimento da sua essência.
Maiores informações no site da Liderança Integral. Anota aí: www liderancaintegral.com (presta atenção que não tem o .br!)
Eu já me inscrevi. Vamos?
Até final de outubro tem desconto 🥰

Seguir!

Baixe o Projeto Uno

* obrigatório
Gênero